Cerveja, vinho e espirituosas entregues à tua porta.
Cova da Beira Tinto 2018

Cova da Beira Tinto 2018

Região de origemBeira Interior
CastasRufete, Tinta Roriz, Touriga Nacional e Tinta Amarela
PaísPortugal
Ano2018
ABV%13.5%
EspecialidadeEstágio: 3 meses em carvalho francês e americano e 1 ano em cubas
ProdutorAdega do Fundão
Nota de provaDe cor rubi carregado, com aroma a ameixa madura, notas de resina acompanhada de cacau. No palato a frescura é uma constante, com estrutura e taninos polidos.
AlérgenosContém Sulfitos
Food pairingIdeal para os pratos tradicionais fortes de caça; Queijo curado.
Servir a16-18ºC
Descrição do produto
A Cova da Beira é uma região privilegiada a nível da agricultura, fruticultura e da viticultura. A cultura da vinha e a produção de vinho nesta região remontam ao período da ocupação romana da península ibérica, no séc.I A.C. e tem perdurado ao longo dos séculos pela sua tipicidade e qualidade. No século XIX, Napoleão Bonaparte foi informado sobre a qualidade dos vinhos da Cova da Beira, com capacidade de exportação para vários pontos do globo, através do porto da Figueira da Foz. O conceito consiste em produzir um vinho de tradição com vertente moderna.
Região de origemBeira Interior
CastasRufete, Tinta Roriz, Touriga Nacional e Tinta Amarela
PaísPortugal
Ano2018
ABV%13.5%
EspecialidadeEstágio: 3 meses em carvalho francês e americano e 1 ano em cubas
ProdutorAdega do Fundão
Nota de provaDe cor rubi carregado, com aroma a ameixa madura, notas de resina acompanhada de cacau. No palato a frescura é uma constante, com estrutura e taninos polidos.
AlérgenosContém Sulfitos
Food pairingIdeal para os pratos tradicionais fortes de caça; Queijo curado.
Servir a16-18ºC
Descrição do produto
A Cova da Beira é uma região privilegiada a nível da agricultura, fruticultura e da viticultura. A cultura da vinha e a produção de vinho nesta região remontam ao período da ocupação romana da península ibérica, no séc.I A.C. e tem perdurado ao longo dos séculos pela sua tipicidade e qualidade. No século XIX, Napoleão Bonaparte foi informado sobre a qualidade dos vinhos da Cova da Beira, com capacidade de exportação para vários pontos do globo, através do porto da Figueira da Foz. O conceito consiste em produzir um vinho de tradição com vertente moderna.