Cerveja, vinho e espirituosas entregues à tua porta.
Vinho dos Mortos Tinto 2019

Vinho dos Mortos Tinto 2019

Região de origemTrás-os-Montes
CastasTouriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca, Trincadeira, Alicante Bouschet
PaísPortugal
Ano2019
ABV%13.0%
ProdutorVinho dos Mortos
AlérgenosContém Sulfitos
Servir a16-18ºC
Descrição do produto
Estágio: 1 a 2 anos debaixo de terra.O nome causa estranheza e até um certo espanto, porém quando se conhece a  história do Vinho dos Mortos, com todos seus detalhes, sabores e aromas, é impossível não querer vivenciar e degustar esta iguaria. A tradição do Vinho dos Mortos surgiu em Portugal, no ano de 1807, durante a Guerra Peninsular. Conta a história que após a invasão das tropas francesas em Trás os Montes e Beira Alta, as vilas foram saqueadas. Toda a produção de vinho e os alimentos colhidos no campo eram levados pelos invasores. Tentando impedir o saque dos vinhos, os colonos enterraram suas garrafas entre as pastagens, plantações de uva e debaixo das adegas e fugiram para salvar suas famílias. Quando a guerra terminou e eles puderam voltar para casa, se surpreenderam com o que encontraram. Ao desenterrarem as garrafas de vinho já esperavam que a bebida estivesse estragada. Porém, não foi o que ocorreu. O enterro das bebidas deixou o vinho ainda mais saboroso, pois a terra possibilitou que as garrafas ficassem em um ambiente perfeito para o enriquecimento do sabor da bebida: escuro e com temperatura constante. Nascia aí a tradição do vinho dos mortos.
Região de origemTrás-os-Montes
CastasTouriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Barroca, Trincadeira, Alicante Bouschet
PaísPortugal
Ano2019
ABV%13.0%
ProdutorVinho dos Mortos
AlérgenosContém Sulfitos
Servir a16-18ºC
Descrição do produto
Estágio: 1 a 2 anos debaixo de terra.O nome causa estranheza e até um certo espanto, porém quando se conhece a  história do Vinho dos Mortos, com todos seus detalhes, sabores e aromas, é impossível não querer vivenciar e degustar esta iguaria. A tradição do Vinho dos Mortos surgiu em Portugal, no ano de 1807, durante a Guerra Peninsular. Conta a história que após a invasão das tropas francesas em Trás os Montes e Beira Alta, as vilas foram saqueadas. Toda a produção de vinho e os alimentos colhidos no campo eram levados pelos invasores. Tentando impedir o saque dos vinhos, os colonos enterraram suas garrafas entre as pastagens, plantações de uva e debaixo das adegas e fugiram para salvar suas famílias. Quando a guerra terminou e eles puderam voltar para casa, se surpreenderam com o que encontraram. Ao desenterrarem as garrafas de vinho já esperavam que a bebida estivesse estragada. Porém, não foi o que ocorreu. O enterro das bebidas deixou o vinho ainda mais saboroso, pois a terra possibilitou que as garrafas ficassem em um ambiente perfeito para o enriquecimento do sabor da bebida: escuro e com temperatura constante. Nascia aí a tradição do vinho dos mortos.